Skip to content
Tags

GTD e a Força do Pensamento.

julho 16, 2009

Sempre leio o GTD Times em busca de informações e dicas sobre GTD, exemplos e motivação.

Esses dias me deparei com a história do Tim Stringer, um canadense de Vancouver. Resolvi traduzi-la, porque acho exemplos de vida como esse extremamente sinceros e que demonstram o poder de colocar metas e objetivos claros em nossa frente. (Se quiser ler a história em inglês, clique aqui.)

Pra mim, o GTD é isso. Vai além da organização, de simplificar os processos. Esquematizar seus objetivos e traçar metas concretas também é a base da atração. Se você sabe o que quer e tem a determinação de chegar lá, nenhum obstáculo será capaz de impedir.

—–

Tim Stringer

Tim Stringer na Ride to Conquer Cancer

Mais cedo eu ouvi seu podcast “Problemas ou Projetos?”. Obrigado por compartilhar esse tópico tão sucintamente e por incluir um exemplo de como você usou essa técnica em sua vida pessoal. Eu me sinto inspirado a compartilhar como eu criei um projeto para um grande problema que aconteceu no último ano e o profundo impacto que o GTD teve durante os meses mais difíceis da minha vida.

Para situar as coisas, quase um ano atrás (Julho 2008) eu dei entrada em um pronto-socorro de um hospital local depois de sentir fortes dores no peito e nas costas. Para minha surpresa fui diagnosticado com um tipo agressivo de câncer. Era tão sério que às vezes eu imaginava se viveria até 2009. No começo de agosto eu comecei um tratamento intensivo de quimioterapia, muito parecido com o tratamento de Lance Armstrong, a lenda do Tour de France, e entrei em uma montanha-russa de tratamentos para o câncer.

Praticamente da noite pro dia, troquei uma vida ativa, trabalhando como life coach , consultor de tecnologia e professor de yoga, por semanas em camas de hospital, às vezes tão cansado que não conseguia caminhar mais de alguns passos.

Minha longa lista de compromissos foi substituída por um único objetivo: curar-me. Sem compromissos de trabalho para lotar meu tempo, decidi que, nos dias que eu tivesse alguma energia sobrando, iria aproveitar a oportunidade para explorar mais a fundo assuntos que tinham chamado minha atenção no passado – entre eles o GTD. Comecei a ouvir o livro de David Allen “Getting Things Done” (no Brasil, A Arte de Fazer Acontecer) em formato de áudio e fiz algumas leituras pela web para entender o básico.

Logo que comecei minha pesquisa eu me senti inspirado a colocar o sistema GTD em funcionamento. Instalei o software Things para Mac e criei meu primeiro projeto, chamado “Jornada de Cura 2008”. Para poder chamá-lo de projeto, eu precisava de um objetivo mensurável e uma estimativa de tempo – apontei “estar livre do câncer até o Natal”. À essas alturas eu não sabia se isso iria acontecer, mas me animou declarar isso como uma possibilidade e eu não tinha problemas em criar ações para adicionar neste projeto. Tarefas específicas giravam em torno de pedir ajuda aos outros, algo em que me tornei muito bom durante esse período de aflição; acompanhar as consultas com médicos; atualizar as informações e escrever notas de gratidão para as muitas pessoas, conhecidas ou não, que me ajudaram durante essa jornada de cura.

Trabalhei com um life coach durante o tratamento e, durante nossas sessões, tratamos o câncer simplesmente como uma “circunstância”. Isso criou um espaço que me permitiu desenhar uma vida que me completasse, apesar da minha doença. Mais projetos logo foram adicionados à lista. Entre eles: fazer um cruzeiro com minha mulher, Christa – algo que nós dois fantasiávamos nos meus piores dias -, viajar para Maui e criar um workshop para compartilhar os vários insights e lições aprendidas enquanto encarava o câncer. Não era difícil criar ações para cada um desses projetos, e eu estava maravilhado de quantos eu conseguia cumprir, mesmo no meu estado enfraquecido. Ao aplicar os princípios do GTD, essas visões inspiradoras do futuro que me davam força para viver passaram de conceituais para tangíveis.

Dia 14 de dezembro de 2008, depois de completar 4 rounds de quimioterapia e uma grande cirurgia, eu recebi o melhor presente de Natal que poderia pedir: um atestado de saúde. Com muita comemoração, declarei meu projeto “Jornada de Cura 2008” completo. De lá pra cá, eu e minha esposa curtimos um relaxante cruzeiro pela Riviera Mexicana e uma maravilhosa semana explorando Maui. Também comecei um workshop chamado It’s About Time (“Está na Hora”, em tradução livre) dia 30 de maio em Vancouver, no Canadá, e algumas semanas depois completei uma viagem ciclística de 262km, de Vancouver a Seattle, para arrecadar fundos para o BC Cancer Foundation.

O sistema GTD continua sendo muito importante da minha vida pessoal e profissional e eu fico feliz de compartilhar esse sistema com meus amigos, clientes e participantes do workshop. Muito obrigado a você, David Allen, e ao resto de sua equipe por criarem um sistema realmente utilizável e fazerem com que o GTD seja tão acessível.

Obrigado também por me darem a oportunidade de dividir minha história.

Tim Stringer

Anúncios

From → Motivação

2 Comentários
  1. João Tiburcio Coimbra permalink

    Talvez seria 14/12/2008? “Dia 14 de dezembro de 2009, depois de completar 4 rounds de quimioterapia”.
    Interassante a mensagem de otimismo e que deveria ser bem divulgada.
    Parabéns pelo site.
    Tiburcio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: